Ron Arad

9 12 2009

“O tédio é o pai da criatividade…” – Ron Arad

Um dos designers do século XXI mais emblemáticos e um dos meus favoritos.

www.ronarad.com





Quotes

8 12 2009

“O design… é uma manifestação da capacidade do espírito humano para transcender as suas limitações.”

George Nelson, The Problems of Design, 1957





Luigi Colani

8 12 2009

Luigi Colani estudou escultura e pintura na Hochschule der bildenden Kunste em Berlim em 1946. Em 1948 foi para Paris para estudar aerodinâmica e trabalhou no estudo de veículos conceptuais para revistas de motos e automóveis. De 1952 a 1953 Colani encarregou-se da pesquisa de materiais capazes de suportar grandes velocidades para o constructor de aviões da Califórnia, Douglas. No seu regresso á Europa em 1954, trabalhou para muitos clientes, incluindo a Alfa-Romeu, Lancia, Volkswagen, BMW, Thyssen, Boeing, Rosenthal, Villeroy & Bosch e Rockwell (NASA). A forma orgânica do seu servoçi de chá de porcelana Drop (1970) para a Rosenthal surge a partir de considerações ergonómicas e funcionais, e as suas cadeiras e bancos de plástico brilhante, Sitzgerat (1971-1972) para adultos e Zocker (1972) para crianças, são características do seu interesse nos materiais e funcionalidade. Em 1973 foi fundado no Japão o Colani Design Centre e uma década mais tarde Colani mudou-se para lá. Em 1993 Colani desenhou computadores para a Vobis e dois anos depois abriu um Colani Design Centre em Lunen, na Alemanha. Enquanto as formas orgânicas do design inovador de Colani nascem de um profundo conhecimento de ergonomia e de aerodinâmica, a retórica do seu design divertido é uma característica rara no design alemão.

 

“Whenever we talk about biodesign we should simply bear in mind just how amazingly superior a spider’s web is to any load-bearing structure man has made – and then derive from this insight that we should look to the superiority of nature for the solutions. If we want to tackle a new task in the studio, then it’s best to go outside first and look at what millenia-old answers there may already be to the problem.”

Luigi Colani

http://www.colani.ch/





Gino Colombini

7 12 2009

 Gino Colombini trabalhou no atelier de arquitectura de Franco Albini de 1933 a 1952, em projectos para edifícios comerciais e domésticos assim como mobiliário. Em 1952 foi nomeado director técnico da Kartell, uma recentemente criada fábrica de objectos de plástico. Colombini desenhou muitos dos primeiros produtos desta empresa, concebidos para uso doméstico quotidiano, incluindo um batedor de tapetes (1957), um balde de mungir (1958), um espremedor de limão (1958), uma lancheira de criança (1958), uma banheira (1957) e uma série de baldes e pás (1956-1957). Estes objectos inovadores e altamente funcionais estão entre os primeiros a explorar os plásticos como materiais apropriados para a produção em larga escala. Os desenhos de Colombini para a Kartell tiveram grande influência no futuro e permitiram-lhe ganhar o prémio Compasso d’Oro em 1955, 1957, 1959 e 1960.

Design do Século XX, Taschen





The Miesrolo Chair

6 12 2009

 

A cadeira Miesrolo do designer Uros Vitas é sem dúvida uma ideia genial e com uma funcionalidade extrema. Com um design atractivo, é possivel enrolar e desenrolar a mesma, o que possibilita o transporte e a arrumação. Um projecto de design industrial muito bem conseguido. Esta grande ideia foi vencedora do Wood Agency Design Contest Belgrade 2008, University of Belgrade’s Award for Best Scientific-Professional Work in 2006/07, Golden Key Awards at Belgrade Int.Furniture Fair 2006 / 2007 e ULUPUDS diploma 2007.





30 anos Billy – IKEA

4 12 2009

A prateleira Billy é um fenómeno do design. Este sistema de armazenamento em kit de montagem fléxivel e simples é um dos designs mais populares do mundo. Desde que foi lançada pelo IKEA em 1978 já vendeu cerca de 28 milhões de exemplares. Como é obvio, o IKEA é também um fenómeno por direito próprio. A empresa foi fundada em 1943 por Ingvar Kamprad, na época com 17 anos, como uma empresa de venda por catálogo especializada em mobiliário acessível, funcional e com bom design. Actualmente, a empresa é líder mundial de mobiliário doméstico com mais de 200 lojas espalhadas em mais de 30 países, tendo em 2004 recebido mais de 400 milhões de visitantes e um volume de negócios na ordem dos 13570 mihões de euros. O conceito IKEA tem permanecido fiel ao espírito do Modernismo escandinavo e aos seus príncipios democráticos de um design bom e acessível a todos. O enorme êxito da empresa pode ser atríbuido, em grande parte, á sua abordagem inovadora ao conceito do kit de montagem, tendo também sido uma das primeiras empresas a introduzir o conceito de embalagens planas. O IKEA lançou a ideia de um mobiliário totalmente integrado ao desenvolver sistemas modulares e compatíveis, em vez de produtos individuais e únicos. O sistema Billy é um exemplo fundamental da razão de ser desta empresa. Basicamente, a Billy é um sistema de arrumação que evoluiu desde unidades de prateleiras simples e ajustáveis, a toda uma série de estantes e combinações de arrumação com modelos de canto, portas de vidro, torres de CD e bancadas para colocar a TV, para indicar algumas das suas componentes.  A prateleira Billy é essencialmente composta por um painel de partículas, um material que é barato para uma produção em série e de montagem fácil. Estas componentes são folheadas numa variedade de materiais, desde bétula e faia, até acabamentos metálicos em branco, preto e cinzento. O IKEA sempre vendeu estantes, mas o modelo Billy foi optimizado em termos de flexibilidade e de consumo de materiais que são 2 critérios essenciais para um design sustentável. A filosofia do IKEA em apresentar um design acessível e funcional, seduziu o mundo inteiro. As linhas rectas, a grande versatilidade e o custo reduzido do sistema Billy, um bestseller da empresa, deram um enorme contributo para o seu apelo escandinavo.

Livro sobre os 30 anos da Billy á venda no IKEA. Muito interessante para todos os designers, eu já tenho 🙂





Quotes

2 12 2009

“Design is a plan for arranging elements in such a way as best to accomplish a particular purpose”

Charles Eames